+ Prioridades

As restantes prioridades do nosso Programa Eleitoral.

Finanças e Impostos

A divida do município é preocupante e terá de haver rigor orçamental e contenção das despesas. 
 
Entende-se que, face à atual situação de crise que o país atravessa, aos cortes nos salários, ao desemprego, ao agravamento do custo de vida, terá de se ter especial atenção aos impostos cobrados pela autarquia. 
 
O CDS Arcos propõe:

  • A taxa de IMI a ser aplicada deverá ser a mínima permitida legalmente, 0,3%;
  • Faremos a devolução aos contribuintes dos 5% de IRS;
  • Manteremos a isenção do IMT a quem comprar casa própria permanente com menos de 35 anos;
  • Não cobraremos a Taxa de Direitos de Passagem.
 
Estas medidas são incentivos fundamentais para a fixação das populações e para o reequilíbrio orçamental das famílias. 
 
Relativamente às taxas municipais, faremos a sua revisão e baixaremos aquelas que são cobradas pela utilização de equipamentos sociais que visem a promoção da saúde e bem estar.
 

Gestão Territorial

Urbanismo:
 
Assistimos a uma degradação acentuada de edifícios e, cada vez mais, à desertificação da zona habitacional e de comércio na sede do concelho.
 
Temos como prioritário remover as barreiras que levantam obstáculos à circulação:
 
  • Promover a abertura da "ponte velha" ao trânsito de ligeiros;
  • Abrir o Largo da Lapa à circulação automóvel;
  • Revitalizar o centro histórico de forma a dar uma maior dinâmica aos espaços construídos.
  • Para facilitar o acesso aos espaços comerciais e a outros serviços, promoveremos o aumento dos lugares de estacionamento.
  • Requalificar e revitalizar os centros de freguesia, com equipamentos de apoio às populações.
Pretende-se que os Planos Diretores sejam adaptados à realidade do concelho, de forma a que se salvaguardem as questões ambientais, assim permitindo uma ocupação do território equilibrada, pela criação de malhas urbanas devidamente infraestruturadas.
 
Vias de comunicação: 

A ligação Monção-Arcos de Valdevez-Ponte da Barca-Vila Verde e Braga foi esquecida pelos vários executivos.
 
Sempre fizemos questão de salientar a importância desta via estruturante, dada a interdependência que se verifica entre os municípios referidos e a grande centralidade de Braga e Porto.  
 
Torna-se importante dotar Arcos de Valdevez de vias principais que permitam uma fácil penetração aos locais do interior do concelho e que permitam um escoamento rápido dos produtos que se cultivam ou transformam.
 
É também necessária uma melhoria nas acessibilidades, nomeadamente através da optimização dos traçados e dos alargamentos das vias, permitindo a sua utilização com maior rapidez e segurança.

Indústria

Temos de criar condições de atratividade para que haja investimento nos parques industriais.
 
Há a necessidade de olharmos pelo território que se desenvolve ao longo do vale do rio Vez e seus afluentes, com a criação de zonas industriais que se interliguem com a agricultura que se pratica. Mas temos de:
 
  • Valorizar as ideias, a inovação e a criatividade para novos projetos dada a diversidade crescente de oportunidades. 
  • Promover colaborações com Universidades, Politécnicos e Escolas Superiores, de forma a dar a possibilidade de afirmação a novos talentos e, com isto, à criação de novas empresas.
  • Manter colaborações com as escolas profissionais para a definição de prioridades na formação de técnicos especializados que mais falta ao concelho.

Património e Cultura

É para o CDS-PP de importância acrescida a criação de um museu etnográfico que permita reunir os usos e costumes e a vivência das populações neste território desde os primeiros tempos recuperando o património construído e o património imaterial que lhe está associado. 
 
Está por fazer-se o levantamento dos povoados castrejos do concelho de Arcos de Valdevez e desta forma saber o que foi a ocupação do território desde os tempos mais remotos. Será nossa intenção fazer esse levantamento dos castros que ainda não foram destruídos no nosso concelho, preservá-los e promovê-los como destino turístico.
 
No que se refere ao património edificado, edifícios como o Solar de Requeijo e o Paço de Giela, são para o CDS-PP uma referência a preservar por se encontrarem ligados à história mais recente de Arcos de Valdevez. 
 
Nas ações culturais, o CDS-PP entende que se deve dar incentivo e proteção ao folclore, às atividades musicais e ligadas ao teatro e no desporto dar especial atenção às associações recreativas que apoiam as camadas jovens.